terça-feira, abril 18, 2006

SHOOTING STAR


Quando eu tinha lá meus 12, 13 anos, por aí, morria de vontade de ter um All Star. Àquela época, quando não era sinônimo de descolamento indie, a cria mais famosa da Converse era meio carinha para os padrões lá de Jardim Atlântico e assim sendo eu vivi o resto da minha adolescência e início da fase adulta na saudade. Durante muitos anos eu esqueci que o dito cujo existia, pois me afeiçoei, digamos assim, a outro tipo de calçado: aqueles que misturam tênis e bota, os tais sapatos de trilha. Acho que combinam bem com a minha personalidade 4 x 4.

Mas o mundo dá voltas e quando eu tinha dito a mim mesmo que jamais poria os pés num All Star - pois me julgava velho demais para isso e, confesso, com uma ponta de medo de incorporar uma peça paradigmática do vestuário indie - eis que eu ganho de presente um par do dito cujo. A responsável pelo regalo - minha digníssima - deixou claro que eu sou do tipo que ainda "pode" usar All Star por ter, segundo ela, despojamento na medida certa.

Noooofa!!!!!

segunda-feira, abril 10, 2006

AND THE OSCAR GOES TO...



Incrível mesmo é arrumar tempo para vir aqui ao GG. Nunca pensei que o negócio pudesse ser dessa forma. Mas a entrevista de Suzane Richtofen que vi hoje no Bom Dia Brasil (passou mesmo ontem no Fantástico, mas é que àquela hora eu estava vocês bem sabem onde) é merecedora de dez minutinhos de folga para um breve texto. Sinceramente eu nunca vi uma pessoa fingir tão mal quanto a garota que tramou a morte dos pais. É patética a tentativa de Suzane de soar arrependida e coitadinha. A farsa é claramente perceptível para qualquer pessoa de bom senso e ganhou uma prova documental quando a equipe da Globo flagrou um papo da moçoila com seu advogado (mostrado na foto acima) antes do início da entrevista. Na cena, Suzane é orientada a chorar e se fazer de vítima, no que diz "chorar eu acho que não vou conseguir". Depois é que o advogado sapeca o período descrito acima, no que Suzane dá um pulo , começa a gritar de felicidade e corre para abraçar uma amiga. Se alguém ainda tinha dúvidas que a garota iria ganhar uma pena bem gordinha, acho que agora não tem mais...

quinta-feira, abril 06, 2006

CHANGING PLACES

Rapaziada, estou de mudança. Vai ser difícil aparecer por aqui, pelo menos por algum tempo. Surgiu um desafio profissional que não é nada careta, e papai vai ter que mergulhar valendo nesse negócio. É mais ou menos isso. Boa sorte para mim. E abraços em todos.